ACESSE

Em 2018, polícia do DF impediu ataque a bomba em igreja de Brasília e bispo passou a andar de blindado

Telegram

A Esplanada será fechada em razão de ameaças feitas à Igreja Católica em Brasília, como noticiamos.

No fim de 2018, padres e bispos já tinham sido ameaçados por grupos extremistas. Na noite de Natal daquele ano, a Polícia Civil do DF impediu um atentado no Santuário Menino Jesus em Brazlândia (DF). Uma bomba havia sido colocada no local.

Após esse episódio, o então arcebispo de Brasília, dom Sérgio da Rocha, que à época presidia a CNBB, andou de carro blindado durante cerca de um ano. E a segurança foi reforçada na residência oficial dos bispos, localizada na Península dos Ministros, área nobre de Brasília.

Em março deste ano, o papa Francisco anunciou a transferência de dom Sérgio para Salvador.

As ameaças, ainda no fim de 2018, começaram quando dom Sérgio — que não é tido como um dos mais progressistas da CNBB — manifestou publicamente preocupações com o discurso bolsonarista, principalmente no âmbito do debate sobre o porte de armas.

Desta vez, as ameaças foram relatadas ao governo local por dom Marcony Vinícius Ferreira, um dos bispos auxiliares e bastante respeitado pelo clero e por fiéis — a Santa Sé ainda não nomeou o novo arcebispo de Brasília.

Leia mais: A voz livre de Moro: agora ele é colunista exclusivo da 'Crusoé'. Clique e saiba mais

Comentários

  • Cris -

    Retrocedemos 45 anos em 18 meses. Lula nos levou ao desastre de JB. Precisamos começar a sair dessa polaridade. Precisamos urgentemente nos curar desse ódio.

  • Fernando -

    MAS O QUE É ISSO? São bandidos armados, é realmente uma quadrilha de milicianos. Esse cara tem que ser apeado do poder já. Nem que seja para alguém comandar as ações de combate à pandemia.

  • Orlando -

    Sr. Bispo, torne-se amigão do Edir Macedo e do Malafaia q nada lhe acontecerá. Isso é instinto de sobrevivência. Outra: não critique mais esse pessoal do JB, fique na sua, milicianos são perigosos.

Ler 21 comentários