Em áudio, Deltan 'comemorou' acolhimento de um pedido do próprio MPF

Na divulgação de um áudio de Deltan Dallagnol, Verdevaldo acusa o chefe da força-tarefa de “comemorar” a decisão de Luiz Fux que proibiu Lula de dar entrevista para a Folha no ano passado. Diz também que os procuradores da Lava Jato operaram “secretamente” para isso.

Se consultasse o processo de execução penal de Lula, Glenn Greenwald constataria que, em 16 de maio — mais de quatro meses antes da decisão de Fux, de 28 de setembro –, o Ministério Público Federal já havia se manifestado contra a entrevista.

Em setembro, portanto, Deltan informou aos colegas o deferimento, pelo STF, de um pedido que a força-tarefa havia feito na primeira instância.

A entrevista já havia sido negada por Carolina Lebbos, responsável pela execução penal, por três vezes: em julho, agosto e setembro. E claro, não havia nada de secreto na posição do MPF.

Veja o trecho da primeira decisão, de 11 de julho:

 

Mensagens de Moro roubadas e vazadas: serviços secretos estrangeiros envolvidos? Saiba mais
Mais lidas
  1. Bolsonaro: leite condensado é para 'enfiar no rabo' da imprensa

  2. Huck 2026?

  3. Médica de Rondônia ri de intubação de pacientes

  4. Mensagens de WhatsApp revelam que militares bolsonaristas perderam a chance de comprar vacinas

  5. Neymar pai no 'churrasco de leite condensado'

Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 171 comentários
TOPO