Encontro da 'confraria' de Bolsonaro e Toffoli incluiu Augusto Aras e Kakay

O Antagonista apurou que o convescote de sábado na casa de Dias Toffoli, em Brasília, foi marcado na véspera, dia em que a indicação de Kassio Marques ao STF foi publicada no Diário Oficial.

Quem recebeu o convite para o almoço entendeu que se tratava de “um encontro entre amigos”, para apresentar “um pouco de Brasília” ao provável sucessor de Celso de Mello. O piauiense é desembargador do TRF-1, que tem sede em Brasília, desde 2011.

Participantes do comes e bebes disseram ter percebido que a ideia de convidar Davi Alcolumbre e Jair Bolsonaro se desenhou durante o dia. Ambos chegaram à casa de Toffoli somente no início da noite.

“Havia uma sensação, como eu posso dizer, de satisfação, de conforto com a indicação do Kassio”, comentou, em reservado, uma das autoridades que esteve por lá.

O presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), José Múcio Monteiro, o procurador-geral da República, Augusto Aras, e o advogado Kakay, aquele que foi ao STF de bermuda, além do ex-ministro Raul Jungmann, também participaram do dia festivo.

Kakay disse a este site que foi embora antes de o presidente chegar: leia aqui.

Quando Bolsonaro chegou, foi recebido por Toffoli com um abraço, como mostrou uma imagem da CNN Brasil. Kassio, seu indicado para o Supremo, quando soube que o presidente estava a caminho, mandou providenciarem uma camisa do time de futebol River, do Piauí, com a qual presentou Bolsonaro.

O presidente comeu uma pizza e assistiu ao jogo do Palmeiras na televisão com a turma.

Mais cedo, o senador Lasier Martins (Podemos) disse, antes de todas essas informações: “Não é harmonia, é confraria entre os Poderes”.

Leia mais aqui sobre o convescote.

Leia mais: Mario Sabino: 'Não é segredo que Gilmar Mendes se considera o verdadeiro chefe do Poder Judiciário'
Mais notícias
TOPO