ACESSE

Em defesa do hashtag bolsonarista

Telegram

As mensagens no Twitter de Jair Bolsonaro, segundo o Estadão, representam “o perigo da democracia direta”.

Leia um trecho do editorial:

“O presidente eleito anunciou ‘um novo tempo’, em que ‘o poder popular não precisa mais de intermediação’ (…).

Parece claro que Bolsonaro quis se referir ao fato de que hoje, graças às redes sociais, é possível aos eleitores interagir com os políticos – e exercer pressão sobre eles – de forma direta. Mas também parece claro que Bolsonaro está flertando perigosamente com a ideia de democracia direta, em que se dispensam as instituições características do sistema representativo, sobretudo o Congresso. Na visão bolsonarista, o ‘poder popular’ pode se confundir com a gritaria do submundo da internet, ambiente onde proliferam notícias falsas e mentiras de toda sorte e onde o diálogo é simplesmente inexistente. Ali, tem poder quem grita em letras maiúsculas.

Bolsonaro reitera, assim, seu repúdio à política tradicional – embora ele mesmo seja um parlamentar com quase três décadas de Câmara. Deixa claro, antes mesmo de tomar posse, que considera muito mais democrático o burburinho anônimo e irresponsável das redes sociais do que a discussão formal da política e da administração no Congresso. Subjacente a seu discurso está a noção de que nenhum político eleito pelos meios tradicionais representa de fato os anseios populares e que só a mobilização de ruidosa militância, tal como aconteceu nas últimas eleições, é entendida como manifestação da vontade dos cidadãos, à qual todos devem se submeter.”

As redes sociais são uma ferramenta de propaganda gratuita – bem melhor do que a propaganda paga nos jornais.

Além disso, elas submetem os governantes a um escrutínio permanente, inclusive o próprio Jair Bolsonaro.

Os eleitores – e os leitores – querem representantes que realmente os representem, e as redes sociais permitem que esse controle seja feito em tempo real.

Os novos 'donos do poder': você precisa saber o que eles querem e o que estão dispostos a fazer. LEIA AQUI

Comentários

  • alexandre -

    Hoje o povo se expressa pelas redes sociais para desespero da mídia (esquerda).

  • TmT -

    Cansamos dos veículos. O perigo das redes sociais é zero. Este site - que faço parte a quase 4 anos - é prova disso.

  • Tucano_centrodireita -

    Pautar suas ações baseadas pelo alarido da internet nunca levaram ninguém há um bom lugar.

Ler 263 comentários