Em delação, Edmar Santos disse que Witzel 'atribui vitória eleitoral' a Mário Peixoto

Em delação, Edmar Santos disse que Witzel atribui vitória eleitoral a Mário Peixoto
Foto: Carlos Magno

O ex-secretário de Saúde do Rio Edmar Santos disse em sua delação premiada que Wilson Witzel “atribui sua vitória eleitoral” ao empresário Mário Peixoto, chefe do “grupo mais importante e que detém mais poder no estado”. Peixoto foi preso hoje, por decisão do ministro Benedito Gonçalvez, do STJ.

De acordo com a delação, Mário Peixoto tinha “muita influência” sobre as secretarias de Educação e de Ciência e Tecnologia. A primeira pasta era comandada por Pedro Fernandes e a segunda, por Leonardo Rodrigues.

Mário Peixoto foi denunciado hoje pelo MPF junto com Witzel por corrupção e lavagem de dinheiro. De acordo com a denúncia, Mário Peixoto pagou propina de R$ 274,2 mil ao governador afastado entre agosto de 2019 e abril de 2020.

Segundo o MPF, o dinheiro foi pago para impedir que uma OS ligada a Peixoto fosse desqualificada de licitações do estado e pudesse continuar contratando com o governo do Rio.

Em pronunciamento na manhã de hoje, Witzel disse que não tem qualquer relação com Mário Peixoto.

Clique aqui para ler a denúncia.

Leia mais: 'Crusoé' revelou pagamentos da JBS ao advogado de Bolsonaro e a participação do presidente em operação em favor do grupo dos irmãos Joesley e Wesley Batista. E os repórteres seguem investigando
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 9 comentários
TOPO