Em evento na Ceagesp, Bolsonaro compara Doria a 'rato' e nega privatização

Em evento na Ceagesp, Bolsonaro compara Doria a rato e nega privatização
Foto: Reprodução/TV Brasil

Jair Bolsonaro foi agora à tarde à Ceagesp, em São Paulo, para inaugurar a Torre do Relógio da central de abastecimento e provocar a aglomeração de centenas de pessoas —muitas sem máscara— em meio à pandemia da Covid-19, que já matou mais de 181 mil no país.

Na semana passada, o presidente da Ceagesp, Ricardo Mello Araújo —coronel da reserva da PM-SP—, havia enviado um convite pedindo que os participantes do evento usassem as cores da bandeira brasileira durante a visita do presidente.

Na cerimônia, Bolsonaro fez um discurso inflamado em que chamou João Doria, seu inimigo político, de “rato”. Sem máscara e com uma criança fardada no colo, o presidente disse que está “desratizando o Brasil” e não vai deixar que a Ceagesp seja privatizada.

“A Ceagesp aqui é uma mudança, é um novo paradigma. E aqui, quando se fala em privatização, eu quero deixar bem claro. Enquanto eu for o presidente da República, essa é a casa de vocês. Nenhum rato vai sucatear isso aqui pra privatizar pros seus amigos, não tem espaço pra isso aqui. Deixo bem claro”, acrescentou.

A central de abastecimento, que ocupa uma área de 60 mil m² na zona oeste de São Paulo, é gerida por uma empresa pública federal vinculada ao Ministério da Economia. No entanto, o governo paulista quer que o entreposto seja administrado por empresas privadas em outro endereço.

Em 2019, Doria e Salim Mattar, então secretário especial de Desestatização de Bolsonaro, assinaram um acordo para fechar a Ceagesp e transferir o entreposto para outra área.

Leia mais: Crusoé expõe o que está na mesa de negociações pela sucessão na Câmara e no Senado, entre elas a liberação bilionária de emendas, oferta de ministérios, promessas de implosão da Lava Jato, entre outras
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO