Em nota, Jacob Barata Filho reclama que está sendo julgado pela imprensa

Telegram

A assessoria de Jacob Barata Filho enviou a seguinte nota a O Antagonista, sobre a reportagem veiculada no Fantástico e repercutida por nós, com o áudio de uma conversa entre o empresário e Rogério Onofre, líder da Fetranspor:

“A defesa da Jacob Barata Filho não reconhece o áudio relativo a um diálogo alegadamente travado pelo empresário, já que o Ministério Público Federal (MPF) não realizou qualquer tipo de exame pericial, seja para conferir a veracidade do material ou para tentar identificar os participantes da suposta conversa. O MPF também não especificou a forma como o áudio foi obtido ou se o trecho incluído nos autos se refere à totalidade da gravação por ele obtido. O MPF tem juntado elementos aos autos da ação penal de forma extemporânea, dificultando – senão até mesmo impossibilitando – o direito à ampla defesa de Jacob Barata Filho. Em vez de se preocupar em verificar elementos relevantes desse áudio e de respeitar as premissas legais do processo penal, o MPF pretende sufragar o direito de defesa de Jacob Barata Filho, submetendo-o a um julgamento pela imprensa.”

Alguém precisa julgar você, Barata.

Comentários

  • O -

    Esse Jacob Barata vai comer o provolone todinho do Cabral sem que os outros saibam. E no escondidinho. No escuro. À noite. Sem fazer barulho. Quando chegar a manhã, dirão: — Cadê meu queijo?

  • Marco -

    Mais um predestinado pro José Simao... Não poderia ter um nome mais apropriado esse ser desprezível...

  • Luizs -

    Tá bom. barata dava R$ 1,5 milhão por mês a rogerio onofre, apenas porque ele tem um rostinho bonito.

Ler 38 comentários