Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Em nova convenção, presidente do Patriota admite interferência de Bolsonaro no partido

Adilson Barroso, sem pudor algum, pediu o apoio dos filiados para reformar o estatuto do partido "igual o presidente quer"
Em nova convenção, presidente do Patriota admite interferência de Bolsonaro no partido
Foto: Divulgação

Como O Antagonista antecipou, o presidente do Patriota, Adilson Barroso, convocou uma nova convenção nacional para esta segunda-feira (14), na tentativa de “tratorar” mais uma vez as mudanças que permitam a filiação de Jair Bolsonaro.

Há pouco, antes de suspender a reunião, Adilson admitiu, sem pudor algum, a interferência do presidente da República no processo:

“Eu queria pedir para você: vamos votar para poder vir o presidente, vamos votar para poder reformar o estatuto igual o presidente quer.”

Em outro momento, Adilson afirmou que encara Bolsonaro como “um pai adotivo”.

“Não tem aqui má intenção. Ele não virá para o partido, se eu não for presidente. Ele não virá para o partido, se nós não dermos uma certa garantia a ele.”

A convenção de hoje é uma reação do presidente do Patriota à nota de exigência emitida na semana passada pelo Cartório do 1º Ofício de Notas do Distrito Federal (leia aqui a íntegra), que cobrou explicações sobre a desastrosa última convenção, como noticiamos.

A convenção do último dia 31 foi marcada por muito tumulto e uma ala do partido acionou a Justiça e até a polícia, acusando Adilson de cometer uma série de irregularidades para forjar uma maioria que mudasse o estatuto, como acabou ocorrendo, para abrir espaço para a família Bolsonaro e seu grupo político. O racha no partido foi mostrado por O Antagonista ainda no início deste ano: relembre aqui.

O presidente da República, que fracassou na tentativa de criação da Aliança pelo Brasil, continua à procura de uma legenda para chamar de sua e concorrer à reeleição em 2022.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO