Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Em pedido ao STF, CPI diz que havia “risco concreto de destruição de documentos”

Comissão Parlamentar de Inquérito fez solicitação de busca e apreensão na sede da Precisa Medicamentos, em São Paulo
Em pedido ao STF, CPI diz que havia “risco concreto de destruição de documentos”
Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

No pedido de busca e apreensão feito ao Supremo Tribunal Federal para obter informações sobre o contrato da Precisa Medicamentos com o laboratório Bharat Biotech, a cúpula da CPI da Covid afirmou que havia “risco concreto de ocultação ou destruição de documentos que assumem especial importância para o andamento das investigações.”

Como mostramos mais cedo, a Polícia Federal realizou operação agora de manhã na sede da Precisa Medicamentos, em São Paulo. A ação policial foi autorizada pelo ministro Dias Toffoli a pedido da Comissão Parlamentar de Inquérito.

Os senadores querem obter a íntegra do contrato entre a Precisa e a Bharat Biotech para importação da vacina Covaxin e detalhes de voos pagos pela empresa com destino à Índia, em janeiro deste ano. A suspeita da CPI é que integrantes do governo federal tenham participado da comitiva ao país asiático.

“Não houve colaboração, porém, da empresa Precisa Medicamentos, que, mesmo depois de intimada para entrega dos documentos, insiste na frágil afirmação de que existiria apenas e tão somente um memorando de entendimentos (MOU) entre a Precisa Medicamentos e o laboratório Bharat Biotech. Cuida-se de postura acintosa”, afirmam os senadores no pedido.

“O comportamento da Precisa Medicamentos e do Ministério da Saúde causa natural preocupação entre os membros da Comissão Parlamentar de Inquérito”, declaram os parlamentares.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO