Em prisão domiciliar, Luiz Estevão participa de reunião com secretária de Esporte do DF e pede volta do futebol

O ex-senador Luiz Estevão participou nesta segunda-feira (8) de uma reunião por videoconferência com a secretária de Esporte do DF, Celina Leão, e dirigentes de clubes de futebol de Brasília.

Estevão está em prisão domiciliar desde março. Com 70 anos, pré-diabético e hipertenso, o ex-senador teve a saída da Papuda liberada pelo Superior Tribunal de Justiça após ter suspeita de Covid-19 — o exame deu negativo.

O ex-senador é fundador do time Brasiliense. Quando foi preso, em março de 2016, passou a gestão do clube para sua filha, Luiza Estevão, de 23 anos. Apesar dela ajudar no dia-a-dia do clube, as principais decisões são tomadas pelo pai — mesmo nos tempos em que esteve na Papuda.

Para se esconder, Luiz Estevão usa a conta da filha no Zoom para participar do encontro.

Na reunião, o ex-senador defendeu a volta do futebol e afirmou que as atividades dos clubes não influenciam na disseminação do vírus.

“O nosso objetivo não é discutir o cenário do coronavírus. Não é isso. Olha, veja bem. Não podemos perder o foco. Qual foi a responsabilidade dos clubes de futebol na disseminação do coronavírus? Nenhuma. Teria sido diferente o quadro se os times de futebol continuassem treinando? Claro que não.”

Além de Luiz Estevão, estavam presentes na reunião o vice-presidente da Aliança pelo Brasil, Luís Felipe Belmonte, e o presidente do Gama, Weber Magalhães.

 

Leia também: Brasil precisa dos DADOS REAIS sobre a Covid-19
Mais lidas
  1. Huck 2026?

  2. Urgente: MP aponta desvio de vacinas em Manaus e pede prisão do prefeito; desembargador declina

  3. Bolsonaro: leite condensado é para 'enfiar no rabo' da imprensa

  4. Pandemia 'pode ter sido fabricada', diz Bolsonaro

  5. Bolsonaro ataca imprensa ao tentar explicar leite condensado

Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 14 comentários
TOPO