Em queda nas pesquisas, Russomanno passa a defender vacina e se descola de Bolsonaro

Em queda nas pesquisas, Russomanno passa a defender vacina e se descola de Bolsonaro
Foto: Roque de Sá/Agência Senado

De acordo com a última pesquisa Datafolha, divulgada ontem, Celso Russomanno caiu sete pontos em intenções de votos para prefeito de São Paulo. Hoje, disse que, caso eleito, fará convênio com o Instituto Butantan para a compra da vacina Coronavac, do laboratório chinês Sinovac.

“Se for aprovada pela Anvisa, sem problema nenhum. Sou totalmente favorável à vacina. Quero que ela fique pronta e quero tomar a vacina também”, disse Russomanno, em entrevista à Rádio Eldorado.

Segundo O Globo, é um movimento para se distanciar de Jair Bolsonaro, que passou os últimos dias dizendo que não compraria a “vacina chinesa” – e tem índice de rejeição alto na capital paulista.

A pesquisa do Datafolha indica que Russomanno recuou dos 27% para 20% de intenções de votos. Já a rejeição subiu de 29% para 38%.

Antes da pesquisa, Russomanno chegou a dizer que a Covid-19 “não dizimou ninguém” e que moradores de rua tinham mais resistência ao vírus por não tomarem banho.

Leia mais: Os leitores de O Antagonista não agonizam com polêmicas fake.
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 84 comentários
TOPO