Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Em relatório paralelo, Vieira pede indiciamento de Bolsonaro, Guedes e 10 membros do governo

Segundo o senador, o relator da CPI da Covid, Renan Calheiros, deve apresentar um parecer mais "prolixo", que pode enfraquecer as acusações
Em relatório paralelo, Vieira pede indiciamento de Bolsonaro, Guedes e 10 membros do governo
Foto: Roque de Sá/Agência Senado

O senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) protocolou nesta sexta-feira (15) um relatório alternativo para a CPI da Covid. O parlamentar sugere que Jair Bolsonaro, que o ministro da Economia, Paulo Guedes, e outros 11 integrantes e ex-integrantes do governo sejam indiciados.

No parecer, de 149 páginas, Vieira (foto) diz que Bolsonaro cometeu crime de responsabilidade por atentar contra o direito à saúde e à vida, crime de epidemia, crime contra a humanidade, infração de medida sanitária preventiva e incitação ao crime.

Em relação ao ministro da Economia, Vieira pede o indiciamento de Guedes por crime de pandemia. A sugestão do parlamentar, por sua vez, não será acatada pelo relator da CPI, Renan Calheiros (MDB-AL).

O senador de Sergipe também sugeriu o indiciamento por crime de pandemia do ministro da Controladoria-Geral da União Wagner Rosário; do diretor-geral da ANS, Paulo Rabello; do secretário de Política Econômica do Ministério da Economia, Adolfo Sachsida; do ex-coordenador do Centro de Coordenação de Operações do Ministério da Saúde Heitor Freire de Abreu, do ex-assessor técnico do Ministério da Saúde Thiago da Costa e do religioso Amilton Gomes de Paula, que negociou vacinas com o Ministério da Saúde.

Do outro lado, o parlamentar ignorou a participação da médica Nise Yamaguchi; dos integrantes da FIB Bank e da VTCLog ao longo da pandemia e de deputados federais bolsonaristas como Carla Zambelli (PSL-SP) e Bia Kicis (PSL-DF) e do filho do presidente da República.

Segundo Vieira, pedir o indiciamento de figuras laterais como o empresário Luciano Hang ou a deputada Carla Zambelli enfraquece o parecer.

“Ao invés de o presidente Bolsonaro responder pelos crimes, ele vai poder terceirizar as repostas a acusações para a deputada Zambelli, Alexandre Garcia, Luciano Hang e outros.”

Leia a íntegra do relatório.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO