Emendas extras liberadas pelo governo beneficiam aliados de Bolsonaro

Emendas extras liberadas pelo governo beneficiam aliados de Bolsonaro
Reprodução/Facebook/Jair Bolsonaro

O Antagonista revelou mais cedo que o governo de Jair Bolsonaro vai repassar mais de R$ 630 milhões em emendas extras para estados e municípios, dentro da estratégia de angariar votos para eleger Arthur Lira e Rodrigo Pacheco para o comando do Congresso.

Uma análise detalhada das planilhas com os valores para cada município levanta suspeitas sobre o uso real desses recursos, especialmente quando os repasses aparecem bem acima da média.

O maior valor será destinado a São Gonçalo, do Capitão Nelson, que receberá do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) mais de R$ 48,8 milhões.

Durante sua campanha, Nelson recebeu apoio direto de Bolsonaro, e do deputado federal Carlos Jordy (PSL), vice-líder do governo na Câmara, e dos deputados estaduais Felipe Poubel (PSL) e Anderson Moraes (PSL).

Duque de Caxias vem logo atrás com quase R$ 30 milhões do MDR e do Ministério do Turismo. O município da Baixada Fluminense é controlado por Washington Reis (MDB), cujo filho Gutemberg Reis é deputado federal e aliado de Flávio Bolsonaro.

Outro repasse que chama atenção é o de R$ 15,8 milhões do MDR para o município de Barrinha, que tem como vice-prefeita Fabiana Barroso, filha de Adilson Barroso, dono do Patriota, partido que se prepara para receber a filiação de Bolsonaro.

Em São Paulo, também há emenda de R$ 3,4 milhões para a Ceagesp, presidida pelo coronel Ricardo Mello Araújo, ex-comandante da Rota e apadrinhado de Bolsonaro.

A planilha registra ainda R$ 19,5 milhões do MDR para João Pessoa, cujo prefeito Cícero Lucena (PP) está trocando o apoio de Aguinaldo Ribeiro pelo de Wellington Roberto (PL), um dos homens fortes do Centrão no governo Bolsonaro.

Outro município paraibano, Patos foi contemplado com R$ 15 milhões (MDR+MTur). O Prefeito é Nabor Wanderley, pai do deputado Hugo Motta, aliado governo Bolsonaro e que será o líder do Republicanos na Câmara.

O estado de Pernambuco recebeu incríveis R$ 14,3 milhões do Ministério da Agricultura, no momento em que Paulo Câmara (PSB) é cortejado por Arthur Lira e Baleia Rossi. A capital Recife, cujo prefeito é João Henrique Campos, recebeu R$ 8,6 milhões do Turismo, quase o mesmo que Garanhuns (R$ 7,8 milhões), de Silvado Albino.

Em Tocantins, o município de Pindorama será beneficiado com R$ 8,6 milhões do Ministério do Turismo.

O prefeito é Thiago Tapajós Alves de Oliveira (PL), filho do ex-senador Vincentinho Alves, secretário nacional de infraestrutura turística do MTur. A nomeação foi uma articulação do senador Eduardo Gomes (MDB), líder do governo, e do deputado Vincentinho Jr.

O MDR enviou ainda R$ 5,7 milhões em emendas extras para Santana, no Amapá, cujo prefeito Bala Rocha (PP) é aliado de Davi Alcolumbre.

Alagoas, estado natal de Arthur Lira, também aparece contemplado com R$ 3,83 milhões para  Maceió, R$ 2,87 milhões para Palmeira dos Índios e R$ 1,9 milhões para Coruripe, entre outros.

A lista é imensa, mas vale registrar ainda os repasses para o município piauiense São Raimundo Nonato (R$ 5,5 milhões), a paranaense Maringá (R$ 4,3 milhões) e os maranhenses Newton Bello (R$ 3,8 milhões) e Passagem Franca (R$ 4,7 milhões).

Leia mais: O impeachment de Bolsonaro entra na agenda.
Mais notícias
Mais lidas
  1. "Lockdown imediato, nacional, de 21 dias"

  2. "O BOBO DA CORTE"

  3. Magazine Dilma

  4. Aras avalizou ataque do STJ à Lava Jato

  5. Nunca morreu tanta gente

Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 53 comentários
TOPO