Empresa de Ivan Guimarães recebeu R$ 1,5 milhão da Fecomércio sem prestar serviço, segundo MPF

Empresa de Ivan Guimarães recebeu R$ 1,5 milhão da Fecomércio sem prestar serviço, segundo MPF
Foto: Agência Senado

Segundo a nova denúncia da E$quema S, a empresa de Ivan Guimarães, Corseque, recebeu R$ 1,5 milhão da Fecomércio-RJ, mas nunca prestou os serviços descritos no contrato.

A conclusão é de autuação fiscal da Receita Federal apresentada à Justiça pelo MF do Rio:

Segundo os procuradores, o objeto real da contratação de Guimarães era a elaboração de dossiês contra Daniele Paraíso, ex-mulher de Orlando Diniz e ex-diretora jurídica da Fecomércio do Rio.

“Embora os contratos tenham sido oficialmente lastreados na realização de sindicâncias administrativas para apurar vazamentos de informações, o que ORLANDO DINIZ oficiosamente buscava era o monitoramento pessoal de Daniele Paraíso, empregada do SENAC/RJ e que, àquela época, havia recém se separado dele, pessoa a quem o colaborador imputava a pecha de persegui-lo, razão pela qual ele desejava responsabilizar por suspeitas de vazamentos”, diz a denúncia.

Segundo Orlando Diniz, Ivan Guimarães é “muito próximo de Frederick Wassef” e foi quem apresentou o advogado ao ex-presidente Michel Temer.

Leia mais: STJ: os ministros e seus familiares abastados que advogam na corte
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 11 comentários
TOPO