Empresário bolsonarista reclama no STF do fim de sigilo em investigação

Otávio Fakhoury criticou o fato de não ter sido consultado antes da decisão de Alexandre de Moraes no inquérito dos atos antidemocráticos
Empresário bolsonarista reclama no STF do fim de sigilo em investigação
Reprodução

O empresário Otávio Fakhoury, que custeou propaganda eleitoral de Jair Bolsonaro sem informar a Justiça Eleitoral, reclamou no STF sobre o fim do sigilo da investigação contra os atos antidemocráticos que pediram o fechamento do Supremo e do Legislativo.

O sigilo foi retirado por Alexandre de Moraes, do STF, na segunda-feira (7). O ministro justificou a decisão alegando que relatório apresentado pela PF deixa de tornar a medida necessária.

Mas Fakhoury, que é investigado no inquérito, não gostou da decisão. Disse a Moraes que “seria integralmente razoável que se oportunizasse […] manifestação prévia acerca do cabimento da medida, haja vista que estão contidas neste procedimento incontáveis informações a respeito de sua vida pessoal e profissional”.

O empresário também reclamou que a PF e a imprensa têm acessado relatórios e provas do processo antes dele.

“De qualquer forma, independente do acesso pela mídia ao Parecer antes mesmo de juntado aos autos, ou acesso a documentos como o Relatório de Polícia Federal antes dos advogados do investigado, verifica-se nítido prejuízo do Peticionário com o repentino e inesperado levantamento do sigilo dos autos por ter ele culminado em uma série de especulações realizadas pela imprensa e sociedade a respeito de fatos que sob nenhuma ótica ficaram demonstrados, como se confirma do teor do Parecer da Procuradoria Geral da República, encartado às fls. 1322/1356, em que posicionou-se o Órgão Acusatório pelo arquivamento do presente.”

Leia mais: Assine a Crusoé, a publicação que fiscaliza TODOS os poderes da República.
Mais notícias
TOPO