EMPRESÁRIO QUE LUCROU COM ELETROBRAS INDICOU CONSELHEIRO

Em um perfil de Juca Abdalla, publicado pela Exame em maio de 2016, a repórter Ana Paula Ragazzi escreveu que o bilionário conseguiu emplacar um indicado seu no conselho de administração da Eletrobras.

O indicado foi José Pais Rangel, ex-funcionário do Banco Central e vice-presidente do Banco Clássico, do próprio Abdalla. Ele representa os acionistas minoritários.

O empresário, que emprestou helicóptero a Michel Temer, obteve R$ 1 bilhão com a alta de 50% nas ações da empresa após o anúncio da privatização.

Descubra o plano secreto (e baixo) de Cuba para eleger o PT. Leia aqui

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler mais 4 comentários
  1. Como acionista com mais de 10% de participação, tem este direito assegurado. O problema estaria no uso de “inside information”, caso tenha ocorrido.

    Os acionistas minoritários, bem como os titulares de ações preferenciais, terão a faculdade de participar na composição do conselho de administração da companhia por meio de eleição de um conselheiro. Assim, os representantes de 15% do total da ações com direito a voto e os preferencialistas com voto restrito ou sem direito a voto, representando 10% do capital social, poderão, cada um, eleger um membro e seu suplente para o referido conselho, através de votação em separado na assembléia geral, excluídos os controladores.