ACESSE

Empresas foram excessivamente punidas por corrupção, diz ministro do STJ

Telegram

Em evento no Rio, o ministro do STJ Antonio Saldanha disse hoje que houve “algumas situações” em que empresas envolvidas em corrupção acabaram sendo responsabilizadas excessivamente, informa Fausto Macedo.

Para Saldanha, os “deslizes” são cometidos pelas pessoas físicas que ocupam as direções dessas empresas, não pelas companhias em si.

Uma vez punidas, as empresas buscaram acordos de leniência para colaborar com as investigações e poder retomar suas atividades. Mas, segundo o ministro do STJ, esses acordos não têm garantido tranquilidade às companhias.

“Ela [a empresa] hoje faz um acordo com o Ministério Público e ainda pode ser responsabilizada pelo Tribunal de Contas. Não tem uma vinculação entre os órgãos. É preciso ter uma costura disso.”

Redução de pena de Lula no STJ pode dar fôlego ao petista, mas também fortalece adversários. Entenda. SAIBA TUDO

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 117 comentários