Enquadramento indiscriminado?

O Estadão, em editorial, recicla a tese petista de que a Lava Jato prejudica a economia:

“O enquadramento indiscriminado das doações eleitorais de empreiteiras como crime poderia levar, no limite, à virtual proscrição da atividade político-partidária – o que, longe de significar solução para a crise política, a agravaria em proporções imprevisíveis, mas, certamente, catastróficas por suas inevitáveis repercussões negativas na gestão da combalida economia brasileira”.

Segundo o jornal, não deve ser tratado como crime “toda e qualquer doação a partidos ou políticos”.

Como assim?

Os membros da ORCRIM nunca foram enquadrados indiscriminadamente pela Lava Jato. Em todas as denúncias, eles sempre foram associados a fatos específicos.

Faça o primeiro comentário