Enquanto isso, no Postalis

Passou quase despercebida a visita ontem da Polícia Federal ao escritório do Bank of New York (BNY) Mellon, no Rio de Janeiro. Agentes cumpriram mandados de busca e apreensão a pedido, vejam só, da CPI dos Fundos de Pensão.

O BNY é acusado de causar prejuízo de US$ 400 milhões ao Postalis, o fundo de pensão dos funcionários dos Correios. O Globo registrou a ação, informando que o pedido se baseou no fato de o BNY Mellon ter sofrido sanções de entidades de regulação do setor, como a Previc.

A equipe de sete policiais federais chegou por volta das 16h30 no escritório do BNY, no Centro do Rio, e deixou o prédio quase três horas depois. O Antagonista sugere que a CPI peça à PF que visite a sede do banco BRJ, que também atuou na estruturação fraudulenta de negócios com o Postalis.

O BRJ está em liquidação extrajudicial.

Visita de cortesia

Faça o primeiro comentário