A entrada de fuzis pelas fronteiras

O uso de fuzis por criminosos no Rio e em São Paulo quase dobrou nos últimos cinco anos, enquanto as apreensões de todos os tipos de armas feitas pela Polícia Federal nas fronteiras do país caíram 60,9% em 2017 (759) na comparação com 2013 (1.944), segundo o Estadão.

“Só no Paraná, uma das principais rotas de entrada de armas e drogas no Brasil, a queda das apreensões foi de 78% no período.”

Resultado: aumentam as apreensões feitas por polícias estaduais, que encontram os fuzis fabricados no exterior já com as quadrilhas.

“No Rio, as Polícias Civil e Militar apreenderam no ano passado 499 fuzis, um recorde – em 2013, haviam sido 256. Em São Paulo, só no primeiro semestre de 2017, as polícias do estado apreenderam cerca de uma centena de fuzis – aumento de 20% em relação a 2016.

‘Nunca vi tanto fuzil na mão de bandidos como agora’, afirmou o delegado Ítalo Zaccaro Neto, do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic).”

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler mais 23 comentários
  1. Pois e, e a pelegada da PF e da SRF exigindo aumentos salariais e lutando contra a Reforma da Previdência.
    É no mínimo estranha essa redução de apreensões. Deve ter muito malandro lucrando com isso!
    Se o Exército procurar, acha! O grosso dessas armas entra tudo pelos portos e aeroportos brasileiros na vista de todo mundo!

  2. OS GRANDES CHEFES DO NARCOTRAFICOS NO BRASIL, ESTAO NAS SOFISTICADAS SALAS DA AVENIDA PAULISTA, EM GABINETES EM BRASILIA E EM QUALQUER CIDADE AONDE SE CONCENTRA O PODER ECONOMICO DA LOCALIDADE

    ALGUEM TEM DUVIDA?

  3. Impedir a entrada dessas armas, considerando a extensão de nossas fronteiras, beira o impossível. Mesmo que a PF e o exército fossem formados apenas de anjos, ainda assim muita coisa ia passar, do mesmo jeito. Sendo assim, vejo que as possíveis soluções passem por leis mais rígidas contra bandido e revogação do estatuto da vergonha (ou do desarmamento, caso vc seja petista), que impediu o cidadão comum de defender seu patrimônio. Se o bandido pode ter fuzil pra roubar meu patrimônio, que eu também tenha esse direito para equilibrar o jogo.

  4. S.O.S FFAA A Revista Sociedade Militar apurou que o departamento do TESOURO norte-americano considera o vice-presidente venezuelano como um criminoso. disse:
    18 de Fevereiro de 2018 às 12:12

    O Vice-Presidente Venezuelano “Tareck El-Aissami” É suspeito de manter ligações secretas com muçulmanos engajados em atividades terroristas. El Assami foi sancionado oficialmente pelos EUA e outros países e entidades que lhe pertencem foram proibidas de operar nos Estados Unidos.
    https://www.sociedademilitar.com.br/wp/2018/02/terroristas-podem-ingressar-no-brasil-disfarcados-de-venezuelanos-maduro-teria-fornecido-identidades-para-terroristas-arabes.html

  5. Terroristas podem ingressar no Brasil disfarçados de VENEZUELANOS. Maduro teria fornecido identidades para TERRORISTAS
    https://www.sociedademilitar.com.br/wp/2018/02/terroristas-podem-ingressar-no-brasil-disfarcados-de-venezuelanos-maduro-teria-fornecido-identidades-para-terroristas-arabes.html

  6. isso não é por acaso além das tradicionais armas que vem da América pousa no Paraguai legalmente e vem pra cá ilegalmente temos um fenômeno acontecendo com as FARC se tornando partido político eles tem que se livrar do grande armamento de guerra que possuem e Brasil e México são os principais destinos da América do sul, a crise venezuelana também está contribuindo com isso maduro tem um grande arsenal bélico herdado de Hugo Chávez e ele está distribuindo fuzis para quem faz parte do partidão.

  7. Assim como os traficantes de drogas utilizam de diversos meios para levar o produto ao consumidor, os que comerciam armas fazem o mesmo. Os jatinhos usados por autoridades são vistoriados nos aeroportos? É só uma pergunta. Sou leiga no assunto.

  8. Jair Bolsonaro tem lei nesse sentido:

    – PL-4730/2016: torna hediondos os crimes de homicídio doloso praticados com arma de fogo;
    – PL-1281/2015: permite bloquear celulares e radiotransmissores em presídios;
    – PL-1824/2015: impõe pena mínima de dez anos de prisão para quem praticar três crimes;
    – PL-2832/2015: permite não caracterizar como crime atos de defesa ao patrimônio
    – PL-860/2015: obriga a revista pessoal aos visitantes de presídios
    – PL-6163/2005: autoriza órgãos de segurança pública a reaproveitarem armas e munições apreendidas ou encontradas

    Essas são algumas das leis, cerca de 150, dentre as 638 proposições, de Jair Bolsonaro:

    www.camara.gov.br/internet/sileg/Prop_lista.asp?Autor=5830721&Limite=N