ACESSE

ENTREVISTA: "Tinha que ter havido liderança e união nacional", diz Santos Cruz sobre governo na pandemia

Telegram

Em entrevista a O Antagonista, o general Alberto dos Santos Cruz, ex-ministro da Secretaria de Governo, faz duras críticas à postura do governo de Jair Bolsonaro no enfrentamento da pandemia de Covid-19.

“O Brasil teve oportunidade de observar o que estava acontecendo nos outros países e tinha que ter havido liderança, reunido governadores, prefeitos de grandes cidades, passar por essa crise com união nacional, sem problema partidário. Mas o problema foi politizado desde o início. Teve embate do presidente com o ministro da saúde, disputa com os governadores. Não houve união necessária.”

Segundo ele, essa “desunião” é consequência de um processo de radicalização que começou ainda no primeiro ano do governo e vem se refletindo na crise do coronavírus. Santos Cruz critica a politização de assuntos técnicos e recomendações médicas. Há saída? “Agora, tem que fazer correção para saída da encrenca que é a parte econômica. Vai continuar desunido na parte econômica?”

Ele também faz ressalvas sobre a participação cada vez maior de militares no governo e do trabalho de Alexandre Ramagem na Segov durante sua gestão.

Leia também: Bolsonaro mandou investigar Witzel?

Comentários

  • Paulo -

    O mais incrível ao ler os comentários é notar que ainda tem gente que pensa que só há duas direções no mundo: direita e esquerda. Também tem o seguir em frente, que somos nós que não temos Mitos.

  • Paulo -

    Duas conclusões importantes: 1. As Forças Armadas não estão unidas como pensam alguns, que temem por um autogolpe. 2. Santos Cruz é muito respeitado e colocava medo no Congresso e seus aproveitadores.

  • Luiz -

    Cláudio Dantas, sempre um repórter para se ouvir, muito bom. Parabéns Cláudio vá em frente.

Ler 39 comentários