ACESSE

Equipe de Modesto Carvalhosa vai ao TCU contra pregão da Smartmatic

Telegram

A equipe do professor Modesto Carvalhosa recorreu ao TCU para tentar anular o pregão que selecionou a Smartmatic para fornecer 30 mil impressoras de voto para o TSE.

No documento, obtido por O Antagonista, a advogada Maria Aparecida Cortiz e o professor Pedro Rezende, especializado em segurança computacional, alegam violação ao princípio da legalidade, risco à segurança nacional e restrição ao caráter competitivo.

Confira AQUI a íntegra do documento.

Comentários

  • Nihon -

    Pq Bolsonaro não colocou na LEI da impressão de voto,... que caso não tenha dinheiro/tempo de implementar as impressoras, as sessões faltantes deveriam ser no voto moda antiga?

  • juca -

    Alguém tem alguma dúvida de que um tubarão do TSE não está enria envolvido ne3ste trambique que envolve uma empresa venezuelana comandada por um português, justo de Portugal onde o Gilmar boqueta não se cansa de ir????

  • Fred -

    Dr Modesto, para reforçar, indique que uma outra empresa serviria para também auditar a Smartmatic, pois os 2 sistemas (contabilidade de votos e impressão) terão que se falar.

Ler 54 comentários