"Era para fazer o que, no passado, cobramos do PT"

O ex-presidente do Banco Central Gustavo Franco trocou o PSDB há um mês pelo Partido Novo, em razão da hesitação tucana em assumir uma agenda liberal e, também, uma postura firme nos casos concretos de falta de ética na política.

Franco disse à Folha que queria o PSDB “mais em sintonia com os temas de uma economia de mercado que o Brasil precisa se tornar”, mas o problema “era muito mais teórico do que real, sobretudo se o partido está fora do governo”.

“Mas depois apareceu a questão específica do Aécio e sobre como o partido deveria se comportar diante de uma dúvida ética. (…) Como gesto político, podia ter se afastado para montar a sua defesa. Mas ficar presidente do partido com todas essas dúvidas, para dizer o mínimo, é difícil. Aí houve uma questão imediata: era para fazer o que, no passado, cobramos do PT.”

Comentários

  • Marden -

    Esse Gustavo Franco vive em que mundo? Ele acreditava que os PSDB tomaria, algum dia, qualquer medida de política liberal de verdade? Meu Deus!!!

  • adelia -

    Antagonistas: No UFC deste sábado em SP, Covington, um americano, disse: "O Brasil é um chiqueiro e os brasileiros um bando de animais sujos", pede desculpas aos animais sujos. Muitos sabem porque ele disse isso. Não estou aqui para julgar. Não o culpo.

  • Marisa -

    Enquanto não vier a tona o recalcado, o enganado, o mentido, o escondido, o silenciado que mantem todos amarrados e defendendo uns aos outros por saberem que o maior crime dos últimos tempos à democracia foram os "assassinatos destemidos" e o vendilhão solto vai ser assim. Mas Mourão, Aécio, Gilmar, Moro parecem saber do que se trata. Tenho esperança no retorno do recalcado. Ele emergirá. Só a verdade liberta.

Ler 66 comentários