Ernesto: "As pessoas que me criticam defendem o governo Maduro"

Ernesto: “As pessoas que me criticam defendem o governo Maduro”
Foto: Adriano Machado/CRUSOE

Em uma sessão marcada por uma série de ataques de parlamentares da oposição, Ernesto Araújo disse hoje, em audiência na Câmara dos Deputados, que sofre críticas daqueles que defendem a ditadura de Nicolás Maduro na Venezuela.

O ministro das Relações Exteriores participou de uma audiência na Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara e foi bombardeado por críticas de deputados de esquerda — do PSOL, principalmente.

Entre os assuntos tratados, estavam a criminalização do aborto, a chamada “ideologia de gênero” e as declarações de Jair Bolsonaro minimizando as torturas praticadas durante a ditadura militar.

“As pessoas que me criticam defendem o governo Maduro”, afirmou o chanceler.

A deputada Sâmia Bomfim, do PSOL de São Paulo, por exemplo, disse que o ministro se assemelha a um “personagem fantasmagórico” de algum seriado da TV.

Araújo também foi atacado pelas deputadas Fernanda Melchionna (RS) e Talíria Petrone (RJ), ambas também do PSOL, que abordaram questões de gênero.

“Temos feito uma atualização importante em nossa política externa. Defendemos os direitos da mulher, das crianças, dos adolescentes, dos indígenas e das pessoas com deficiência, a saúde e a liberdade de religião. Também combatemos o racismo e a corrupção. O Brasil defende, em todas as vertentes, a igualdade entre homens e mulheres e nossa política de direitos humanos é conduzida de acordo com nossa Constituição”, disse Araújo.

O desastre político, econômico e social na Venezuela não é um episódio isolado. SAIBA TUDO
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 16 comentários
TOPO