Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Ernesto tenta explicar "comunavírus" e baixa adesão do Brasil a consórcio de vacinas da OMS

Ele responsabilizou o Ministério da Saúde pela opção de ter apenas 10% do volume de vacinas do consórcio Covax Facility, em vez dos 50% oferecidos.
Ernesto tenta explicar “comunavírus” e baixa adesão do Brasil a consórcio de vacinas da OMS
Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

Questionado sobre artigo que escreveu com críticas à OMS, Ernesto Araújo disse à CPI da Covid que o texto não é uma opinião pessoal, mas uma “leitura” da opinião do filósofo esloveno Slavoj Zizek.

“Não escapa a Zizek, naturalmente, o valor que tem a OMS neste momento para a causa da desnacionalização, um dos pressupostos do comunismo”, escreveu o ex-chanceler no Twitter.

Araújo também disse que a decisão do governo de aderir ao consórcio Covax Facility foi tomada em reunião na Casa Civil, em junho. E responsabilizou o Ministério da Saúde pela opção de ter apenas 10% do volume de vacinas, em vez dos 50% oferecidos.

“Essa decisão foi do Ministério da Saúde.”

 

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO