Escolha de general Paulo Sérgio foi para afastar 'clima de golpe', diz militar

Escolha de general Paulo Sérgio foi para afastar clima de golpe, diz militar
Foto: Divulgação Exército Brasileiro

O anúncio do general Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira para comandar o Exército surpreendeu o meio político por ele ter sido apontado como um dos pivôs da crise que resultou nas saídas de Fernando Azevedo e Silva e dos três chefes das Forças Armadas.

Uma fonte militar disse à Crusoé que, além de Paulo Sérgio ser “muito respeitado no Exército” e “dono de uma liderança natural”, foi determinante para sua escolha a necessidade de o governo “afastar o clima de golpe”.

Em entrevista ao Correio Braziliense no último final de semana, o general contrariou frontalmente o discurso adotado por Jair Bolsonaro ao elencar as medidas de combate ao coronavírus no Exército.

LEIA AQUI a reportagem de Sérgio Pardellas na Crusoé; assine a revista e apoie o jornalismo independente.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO