Escritórios de advocacia & lavagem de dinheiro

Na Operação Capitu, a Polícia Federal descobriu que os R$ 30 milhões em propina da JBS para o MDB nacional e mineiro foram pagos por meio de escritórios de advocacia e consultorias – mesmo modus operandi usado no petrolão.

No caso de hoje, os escritórios usados para lavagem de dinheiro, segundo a PF, são: Moura e Lima Siqueira Advogados Associados, Mauro Araújo Advogados Associados, Franco Oliveira Advogados Associados, Soares Donato Advogados Associados, Cunha Pereira & Advogados Associados, além da consultoria FGA Assessoria e Negócios.

A OAB vai se manifestar?

Bolsonaro conseguirá 'despetizar' a máquina pública? SAIBA MAIS AQUI

Comentários

  • Mendes -

    Sindicato de ladrões&Associados Cia.LIMITADÍSSIMA !!!

  • tokosakonalua -

    A OAB tem os pés e as mãos nesta cumbuca. Não tem confiabilidade nenhuma.

  • Aroldo -

    Isso então deve explicar o porquê dos milionários recebimentos (milhões com honorários) pelos advogados criminalistas através dos seus clientes que desviam o nosso suado dinheiro público. Alô

Ler 105 comentários