“As espertezas fazem mal ao Estado de Direito”

Diz Gilmar Mendes.

O ministro acrescenta que as espertezas fazem bem a Neymar e a Cristiano Ronaldo.

Temas relacionados:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

  1. Gil, o Brasil não vive só do futebol e habeas corpus serve para livrar somente o condenado que se provar honesto. Tem habeas corpus liberando bandidos de colarinho brando. E, aí não dá, Gil.

Ler mais 17 comentários
  1. Gil, o Brasil não vive só do futebol e habeas corpus serve para livrar somente o condenado que se provar honesto. Tem habeas corpus liberando bandidos de colarinho brando. E, aí não dá, Gil.

  2. E aí petralhete desolada?
    Ainda tristinha que o seu cachaceiro foi enjaulado?
    Tá conseguindo dar esse seu cu arrombado direitinho?
    Ou está se afogando nas mágoas?
    Agora um pouco de caixa alta pra vc ficar putinha comigo, viu veado safado petralha?!!!
    VÁ SEMPRE PRA PUTA PETRALHA QUE TE PARIU!!!
    ENFIA ESSA SUA BURRICE E MAIS OS SEUS QUASE 1.400 NICKS NO MEIO DO CU DO CORNO DO SEU PAI!!
    SEU PETRALHA VEADO INÚTIL!!
    LUCAS LULA SILVA!!

  3. Se a esperteza ta na regra do lado dos bandidos tem de estar do lado dos mocinhos
    chupa essa!!!!
    Me lembro bem de um ditado antigo da época de meu pai
    a unica coisa certa nesse pais é o jogo do bicho VALE O QUE TÁ ESCRITO

  4. E agora, falando para Portugal: “… e a Cristiano Ronaldo.” É a vontade ou mesmo a certeza de ter conseguido algum público luso para alimentar a sua terrível vaidade.

  5. Sem dúvidas: a sua ESPERTEZA principalmente Vossa Excrescência Gilmar Mendes! Aquele que se comporta como PRIMEIRO MINISTRO, participando de reuniões indevidas com representantes dos demais poderes, sobretudo aqueles j;á investigados pela Lava Jato.

  6. Acho que faz mal, tanto quanto se encontrar com presidente de outros poderes, sem agenda… Acho isso muito estranho, mas parece que os demais ministros não acham, pois ninguém interpela sobre isso…