"Esse é o último indulto com tão ampla generosidade", diz Moro

Telegram

Sergio Moro disse que o indulto decretado no ano passado por Michel Temer, e que pode ser reeditado neste ano, será “o último com tão ampla generosidade”.

“Não acredito que s solução para a superlotação dos presídios seja simplesmente abrir as portas da cadeia, porque isso deixa a população vulnerável. E indultos tão generosos acabam desestimulando o cumprimento da lei”, afirmou à imprensa.

O futuro ministro da Justiça disse que respeita a maioria formada ontem no Supremo que chancelou o perdão dado por Temer a corruptos.

O inimigo número 1 de Sergio Moro. Leia AQUI

“Independentemente do que o Supremo decidir, e aqui não vai nenhuma crítica, o tempo dos indultos excessivamente generosos chega ao fim com o próximo governo”.

O indulto do ano passado perdoou até 80% do tempo das penas, inclusive para crimes de colarinho branco. Os seis votos do STF que avalizaram a regra dão carta branca a Temer para repetir o perdão. Moro disse esperar que isso não ocorra neste Natal.

“Espero que o indulto a ser editado neste ano não tenha o mesmo perfil do indulto do ano passado. Acho que essa generosidade excessiva não faz bem como política de prevenção e combate ao crime e também não é consistente com o anseios da população de maior endurecimento nessa área”.

Comentários

  • Andre -

    Excelente a colocação do Ministro da Justiça

  • Anna -

    Uma quadrilha só atuando nos 3 poderes.

  • Sérgio -

    🐀🐀🐀 TEMER É UM DELES !!! Alguém imagina, que TEMER tenha sido escolhido para ser vice-presidente da chapa da QUADRILHA PETRALHA, por suas virtudes❓❓❓👁👃👁

Ler 71 comentários