Está gravado

Marcelo Calero conversou duas vezes com Michel Temer sobre os abusos de Geddel Vieira Lima.

Diz o Estadão:

“A primeira audiência que ele teve com o presidente no dia 17, quinta-feira, foi à tarde, quando falou dos problemas enfrentados com Geddel e das pressões do ministro. Na ocasião, Temer teria lhe dito que a Advocacia Geral da União seria o órgão para arbitrar divergências e reconhecido que pressões são normais na vida política. Temer também pediu para que ele permanecesse no cargo.

Mais tarde, já por volta das 21h, Calero pediu novo encontro com Temer. Daí a suspeita de que ele teria voltado ao gabinete presidencial, desta vez com o gravador”.

E por que ele voltou com um gravador?

Porque Michel Temer, em vez de demitir Geddel Vieira Lima, agiu como seu comparsa, acobertando-o.

Faça o primeiro comentário