Estado de não governabilidade

Gilmar Mendes conversou com a Folha sobre um congresso jurídico que ocorrerá durante a semana em Brasília. Mas a fala do ministro do STF pode ser lida por qualquer brasileiro preocupado com a crise:

“Chegamos hoje a um quadro de comprometimento da governabilidade e precisamos reagir. Temos que ver qual é o modelo, a saída. Veja que fizemos tentativas de intervenção judicial com questão da fidelidade partidária, com a questão do financiamento. A prova de que chegamos ao fundo do poço é o estado de não governabilidade que nos encontramos.”

O Brasil precisa reagir.

Faça o primeiro comentário