ACESSE

Estados e municípios criticam escolha de Bolsonaro para Conselho de Educação

Telegram

O Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) e a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) emitiram uma nota de repúdio à escolha de Jair Bolsonaro dos novos integrantes do Conselho Nacional de Educação (CNE).

Como mostramos, Bolsonaro atendeu parte da indicação de Abraham Weintraub e colocou olavistas e empresários no colegiado. Das 11 novas nomeações, nenhuma atendeu aos pedidos das entidades representativas.

“Ignorar as indicações das instituições responsáveis pela gestão dos sistemas públicos de educação e desconsiderar as representações de 27 redes estaduais e 5.568 rede municipais vai na contramão da instituição do Sistema Nacional de Educação.”

Na nota, os grupos dizem que a escolha do presidente “transmite uma mensagem negativa e preocupante”, ainda mais com a “expectativa pela nomeação de um novo ministro da Educação”.

“Por fim, no sentido de coibir decisões equivocadas que não respeitam e não consideram a importância da articulação entre as três instâncias federativas, faz-se necessário e urgente que o Congresso Nacional regulamente o SNE (Sistema Nacional de Educação), estabelecendo nova forma de composição do CNE, com a devida representação paritária das três esferas de governo.”

Leia a nota completa:

Leia mais: Comprovação do elo entre a Presidência da República e o gabinete do ódio complica Bolsonaro. Clique e leia

Comentários

  • ALEXANDRE -

    O sistema de ensino brasileiro, salvo algumas ilhas de excelência, sempre foi um lixo. Essas "entidades/ sindicatos" simplesmente perpetuaram o desastre educacional. Deviam ficar calados...

  • Carmen -

    Ditadura é ditadura, gente.

  • Jurandir -

    Não dá pra deixar tudo como era antes pois estamos entre os piores do mundo, alguma coisa precisa ser feito diferente, sabemos que não é só falta de verbas

Ler 26 comentários