"Estamos tentando construir um acordo", diz Maia sobre adiamento das eleições

“Estamos tentando construir um acordo”, diz Maia sobre adiamento das eleições
O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, e o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, durante a sessão de discussão da proposta de emenda à Constituição (PEC) que reforma a Previdência.

Rodrigo Maia quer votar o adiamento das eleições até esta quarta-feira, dia 1º, mas reconhece que a Câmara “ainda está longe de um acordo”. A PEC que muda as datas do pleito municipal já passou pelo Senado e agora precisa do aval dos deputados.

Uma das moedas de troca na negociação para adiar a votação são recursos da medida provisória 938/2020, editada no começo de abril e que hoje tramita na Câmara. A MP garantiu o repasse de recursos extras do Fundo de Participação dos Municípios, no total de até R$ 16 bilhões. Desse montante, cerca de R$ 6 bilhões não foram remanejados.

“O que os prefeitos e deputados estão demandando é que esses recursos possam ser utilizados, já que o crédito já está criado”, explicou Maia nesta segunda-feira, durante visita à prefeitura de São Paulo. “Começamos um diálogo para criar algum programa para utilização desses recursos. Vamos encontrar um caminho para usar esses recursos.”

“Estamos tentando construir um acordo. Ainda estamos longe disso, mas nossa intenção é, com diálogo, chegar a uma solução para votar na quarta-feira.”

Leia mais na Crusoé.

Leia mais: A guinada de Bolsonaro para ficar no poder
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 9 comentários
TOPO