ACESSE

"Estamos vivendo uma crise humanitária"

Telegram

A deputada Shéridan disse a O Antagonista que o governo federal não pode se preocupar apenas em “construir campo de refugiado” em Roraima, se não tratar de fechar as fronteiras.

De acordo com a parlamentar, cerca de 40% dos serviços de saúde pública no estado estão destinados aos venezuelanos.

“Há centenas deles perambulando pelas ruas. É algo devastador. O governo precisa fazer alguma coisa, mas não basta criar um campo de refugiados, deixando as fronteiras abertas. O estado está comprometido.”

Shéridan acrescentou que, sem brecar a entrada desregrada de venezuelanos, “a violência, a prostituição, o tráfico de pessoas e o trabalho escravo” vão continuar aumentando no estado.

“Alguma coisa precisa ser feita. Estamos vivendo uma crise humanitária.”

Eis a nota divulgada pela deputada:

“Não é a primeira vez que procuro o Governo Federal para alertar sobre a crise migratória em nosso Estado, antes mesmo que chegássemos a esse colapso social que experimentamos agora. O trato com a questão é delicado, pois se tratam de pessoas que precisam de atenção.

No entanto, é evidente que a entrada descontrolada dos imigrantes que fogem da crise econômica da Venezuela tem afogado nossos sistemas públicos em áreas prioritárias, como saúde, educação e, sobretudo, a segurança. Por isso, na tarde de ontem, eu e mais três deputados da Bancada de Roraima nos reunimos com o presidente para pedir ajuda para solucionar o problema.

Infelizmente, algumas pessoas têm propagado informações de forma equivocada e irresponsável sobre nosso pedido ao presidente. Tenho muita responsabilidade com o meu mandato e compromisso com as pessoas do meu Estado, que tem sofrido com essa situação.

Eu, particularmente, pedi uma medida mais enérgica do Governo Federal. Precisamos de mais rigor e controle. É preciso fechar nossa fronteira para que possamos organizar a demanda de pessoas que já se encontram em nosso Estado. O presidente da Venezuela não tem cumprido os acordos internacionais e nós não podemos pagar a conta dessa gestão irresponsável.

Solicitamos a implantação de um Campo para abrigar os venezuelanos que já estão em Roraima, e assim tirá-los das ruas. Além de organizar uma estrutura com hospitais de campanha com atendimentos específicos para os imigrantes. Dessa forma, reestabelecer o fluxo nas nossas unidades de saúde e demais áreas que estão congestionadas. Pois ainda que se trate de uma crise humanitária, a nossa responsabilidade é defender os roraimenses, ter nossa gente como prioridade.

Sou totalmente contra qualquer medida anunciada no passado a fim de expandir a chegada dos venezuelanos, a exemplo o aluguel solidário anunciado pela Prefeitura de Boa Vista, que ao invés de oferecer apoio necessário àqueles que já estavam aqui, aumentou ainda mais o fluxo de imigrantes para o nosso Estado.

Nosso papel, enquanto parlamentares, estamos fazendo. Agora esperamos que os executivos, tanto Municipal quanto Estadual, façam sua parte também!”

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 50 comentários