“Estava tudo armado”

Onyx Lorenzoni, agora, quase sem voz:

“Estava tudo armado para ser tudo destruído.”

Ele elogia o adiamento da votação e considera “um absurdo” a emenda atribuída nos corredores da Câmara a Aguinaldo Ribeiro, Vicente Cândido e José Guimarães.

“É tão absurdo que não vou comentar isso.”