“Estou sendo meio boi de piranha, mas vamos enfrentar a onça”

Romeu Zema, governador eleito de Minas Gerais, afirmou nesta quarta-feira em palestra que ele inaugurou o caminho para que outros empresários possam entrar no setor público.

“Estou sendo meio boi de piranha, mas vamos enfrentar a onça (…)

Quero provar que nossa cabeça de empresário funciona melhor no setor público do que cabeça de político.”

A grande imprensa está, é claro, atrasada no episódio do convite de Bolsonaro a Sergio Moro... LEIA AQUI

Temas relacionados:

Comentários temporariamente fechados.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Ler mais 19 comentários
  1. Demorou. Empresários sustentam o país através dos empregos que criam, os quais, por sua vez, geram o consumo que, a seu tempo gera os impostos que fazem a festa dos corruPTos. CorruPTos deveriam

  2. Política se tornou antro de vagabundo e ladrão e precisa mudar. O país precisa de competência, inteligências e gerenciamento. Nas próximas eleições com urnas decentes a limpeza será profunda.

    1. Não sei se o termo seria complexa. O eleitor brasuca é viciado no discurso cheio de promessas ao invés de focar nos fatos sobre o candidato.

    1. São empresários sim. Ocorre que sem pagar o “pedágio” exigido pelos corruPTos não sairiam do lugar. a lei deveria punir apenas a corrupção passiva, a do ente público que sustento e me jurou

    2. A diferença, prezado, é que Eike Batista, Marcelo Odebrecht, Joesley Safadão, Léo Pinheiro NÃO SÃO EMPRESÁRIOS. São BANDIDOS chefes de quadrilha organizada. Lavam dinheiro nas suas ORCRIMS…