“Eu desconfio de cavalo de troca”

O Globo:

“As obras que a Odebrecht fez no sítio de Atibaia, frequentado pelo ex-presidente Lula e sua família, podem ter sido uma forma de propina, segundo o procurador da Lava-Jato, Carlos Fernando dos Santos Lima. Ele afirma que a mudança de postura da empreiteira, que ontem passou a admitir ter feito serviços na propriedade, é sinal de que a empresa tenta minimizar os fatos.

‘É uma tentativa de defesa. Dizer que foi favor, presente, é uma forma de minimizar o que realmente pode ter acontecido. As obras aconteceram. A Odebrecht pagou por elas. Eu desconfio de cavalo de troca.”

Como dissemos ontem, reproduzindo a opinião de dois procuradores de Brasília que nada têm a ver com a Lava Jato, as obras no sítio já são indícios suficientemente fortes para enrolar Lula.