ACESSE

Miller: "Eu não traí o Ministério Público, de jeito nenhum"

Telegram

Questionado pelo deputado Francischini, do Solidariedade do Paraná, o ex-procurador do MPF Marcelo Miller disse, na CPI da JBS, não considerar que traiu o Ministério Público ao deixar a força-tarefa da Lava Jato e indo trabalhar na empresa que fecharia delação.

“Eu não traí o Ministério Público, de jeito nenhum.”

Miller afirmou que não contou em qual empresa iria trabalhar, mas deixou claro para Rodrigo Janot e para quem o perguntava no MPF o que iria fazer: “advogar em um escritório que era líder no segmento de compliance”.

Comentários

  • Jânia -

    O eterno discurso dos togados, quando não se vitimizam e se personificam em classe, explicam! Tipo, Miller: - Ó, é o seguinte: estava num motel com 2 caras, sem roupas, só de meias. Não estava completamente nu, houve penetração, muita oralidade e dedada, mas eu estava usando meias. As gravações comprovam que estava protegido, é uma cultura entre os togados se protegerem! Jamais ficamos nus, usamos meias sempre! Com meias podemos explicar, é só pagar a palestra. Não é só a JBS quem paga pelas delações. Mas, como usamos meias sempre, nos protegemos e podemos explicar: estava num motel com 2 caras, sem roupas, só de meias, houve penetração, muita oralidade e dedada, mas eu estava usando meias. Explicado, tudo certo e legal! Muito obrigado! Em 2018 votem na nossa agenda anticorrupção!

  • Van/1 -

    O cara é um Judas! Traiu por 30 dinheiros, sim! ... Quer dizer muito + q 30. Consta q foram 27 milhões! De dolares? Me engana q eu gosto!

  • marcelo -

    O Papa Francisco vem ai ! Vamos canoniza-lo! Santo Miller, padroeiro do Ministerio Publico. Oremos!

Ler 9 comentários