“Eu quero um advogado desses pra mim”, ironiza Moro

Glaucos da Costamarques não conseguiu explicar sua participação na aquisição do terreno para o Instituto Lula.

Ele contou que o negócio lhe foi indicado por José Carlos Bumlai a pedido de Roberto Teixeira. Sem desembolsar um centavo, Glaucos figurou como comprador de um lado e vendedor de outro.

No final, embolsou R$ 800 mil.

Ao ser questionado por Sérgio Moro sobre como recebeu tanto dinheiro sem ter feito nada, alegou que contratou Roberto Teixeira para “resolver os problemas jurídicos”. Mas também não pagou nada por isso. “Ele (Teixeira) recebeu direto da DAG. Ele que arranjou o comprador.”

Moro: “Quero um advogado desses pra mim.”

7 comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

1200

    1. O Moro fala isso para tentar entender a participação e estabelecer o grau de responsabilidade de cada personagem da trama. Ele está checando a veracidade do que está sendo reportado.

      É impossível escutar tantos absurdos e não fazer um comentário humorado.

      Algo do tipo “Como vocês esperavam esconder tantas tramoias, contando estórias inverossímeis?”