ACESSE

Flávio Bolsonaro: “Eu tinha uma coisinha guardada em casa”

Telegram

Em depoimento ao Ministério Público do Rio de Janeiro obtido pelo Globo, Flávio Bolsonaro foi questionado por promotores sobre o pagamento de R$ 30 mil em dinheiro vivo feito ao empresário David Macedo Neto durante a compra de um apartamento na Barra da Tijuca, por R$ 2,55 milhões, em 2014.

O filho do presidente da República afirmou que o pagamento foi feito para quitar a aquisição de alguns móveis do apartamento.

Flávio foi questionado então por qual razão não fizera uma transferência eletrônica.

“Eu tinha uma coisinha guardada em casa, preferi fazer desse jeito”, respondeu.

“Uma coisinha, 30 mil?”, questionou o promotor Luis Fernando Ferreira Gomes.

Leia mais: EXCLUSIVO: Ninguém tinha conseguido esmiuçar as movimentações suspeitas nas contas do amigo pessoal do presidente da República. Até agora.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 113 comentários