Ex-chefe da PF no Rio admite que foi consultado por Ramagem sobre promoção

Telegram

O delegado Carlos Henrique Oliveira de Sousa retificou hoje seu primeiro depoimento no inquérito sobre a interferência de Jair Bolsonaro na Polícia Federal.

No novo depoimento, obtido por O Antagonista, ele admitiu que, no dia 27 de abril, recebeu uma ligação de Alexandre Ramagem para assumir a Diretoria Executiva da PF.

Em seu primeiro depoimento, no dia 13, Carlos Henrique negou a sondagem. Na nova oitiva, “o depoente [Carlos Henrique] informa que recebeu tal convite no dia 27 de abril de 2020, e responde afirmativamente na manhã do dia 28”.

Leia também: Bolsonaro, sobre a PF: "Vou interferir. Ponto final"

Carlos Henrique disse hoje que conheceu Ramagem em 2016, durante os preparativos da PF para a segurança de atletas e autoridades que participariam das Olimpíadas e que também trabalhou com Ramagem, quando este cuidava da segurança pessoal de Bolsonaro, em 2018.

“No entendimento do depoente ele mantém com ALEXANDRE RAMAGEM um relacionamento estritamente profissional”, afirmou.

Comentários

  • Fuj -

    Omitir informação relevante em depoimento também é falso testemunho.

  • saul -

    Quem é o delegado geral da policia federal? O tal do ramagem manda mais que o ministro cristao ( toffoli sem cabelo)?

  • Democrata -

    O CÍRCULO SE FECHA EM TORNO DE FLÁVIO E BOLSONARO. O PRIMEIRO DEVE SER CASSADO E PRESO E O SEGUNDO EXPULSO DO PLANALTO

Ler 25 comentários