Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Ex-chefe da PF no Rio diz que gestão de Saadi teve a melhor produtividade

Em depoimento hoje no inquérito que apura a interferência de Jair Bolsonaro na Polícia Federal, obtido por O Antagonista, o delegado Carlos Henrique Oliveira de Sousa, desmanchou, mais uma vez, a justificativa dada por Jair Bolsonaro para tirar da Superintendência do Rio Ricardo Saadi, seu antecessor no cargo, em agosto do ano passado.

Carlos Henrique disse que, na gestão de Saadi como superintendente, a PF no Rio se destacou em produtividade, alcançando a melhor posição em sua história.

“QUE o depoente pode informar nesse sentido que o IPO do Rio de Janeiro evoluía e na gestão do Dr. Saadi se consolidou na melhor posição que a SR/RJ já ocupou; QUE perguntado se o depoente tem conhecimento se no mês de agosto de 2019 havia algum problema de produtividade na Superintendência da Polícia Federal no Rio de Janeiro, respondeu que nessa época era superintendente em Pernambuco, mas que acompanhava a divulgação do IPO nas demais superintendências até por haver uma natural concorrência entre os Estados; QUE por ter uma perspectiva de vir a assumir a Superintendência no Rio de Janeiro, tinha conhecimento sobre a produtividade daquela Superintendência, podendo afirmar que não havia problemas de produtividade, pois a SR/RJ vinha evoluindo tendo alcançado sua melhor classificação durante a gestão do Delegado SAADI.”

Não custa lembrar que, na mais recente troca que Jair Bolsonaro fez na PF, tirando do comando Maurício Valeixo, a justificativa foi a mesma: uma suposta falta de produtividade, segundo depoimentos tomados ontem pelos ministros do Planalto.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO