Ex-chefe de gabinete de Beto Richa é exonerado

Cida Borghetti, a governadora paranaense, ordenou agora à noite a exoneração de Deonilson Roldo, ex-chefe de gabinete de Beto Richa, dos seis cargos que ele mantinha no governo, informa o G1 Paraná.

A decisão foi tomada depois da divulgação de áudios em que Roldo é suspeito de atuar a favor da Odebrecht, pressionando um empreiteiro concorrente a desistir de uma obra.

O ex-chefe de gabinete do tucano era diretor de gestão da Copel, a companhia de energia do Paraná, e conselheiro de outras cinco estatais.

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

  1. CWB disse:

    René Dotti, o rei do Judiciário paranaense, é o advogado do Beto Richa. Para ver o poder que René Dotti tem, basta notar que a denúncia foi feita pela Veja. A Gazeta do Povo, maior jornal do Paraná, só falou sobre o assunto depois dos outros jornais e revistas divulgarem a gravação.

Ler comentários
  1. Fábio Theophilo disse:

    O cidadão flagra a esposa com outro no sofá da sala e, ao invés de expulsar a esposa de casa ele....joga o sofá fora! Foi isso que fez o governador virtual do Paraná, o ex-ministro da saúde do Temer, Ricardo Barros do PP (o PP está em todas) através da esposa Cida, vice de Richa, que assumiu agora.

  2. 6????????????????????????????????????????????????? disse:

    6?????????????????????????????????????????????????????????

  3. Até quando? disse:

    $ó $0mando jeton de Conselho de Administracao! Quantos milhares de reais, por uma reuniao por mês?

  4. José C disse:

    Assim é obrigado a faltar emprego no Brasil. Com esse, com certeza, Beto não tinha nenhuma rixa. Xiiii, comecei.

  5. David disse:

    O PSDB tem a alma suja! Lugar de criminoso é na prisão!

    1. Acho tão interessante quando falas isto. Posso concluir, então, que os outros partidos tem alma de puritano? Não seria: assim como os outros partidos, o PSDB tem a alma suja?

  6. Zé Mané disse:

    Ele não foi demitido. Foi "afastado", o que quer que isso signifique. Segue sendo membro do governo do Paraná e recebendo o salário perto de 100 mil reais como diretor da Copel, a companhia de energia do estado. Confiram a informação antes de publica-la!

  7. Daisy disse:

    SEIS CARGOS???? Se em apenas um deles o sujeito já aprontava bastante, imagine-se o somatório não apenas de salários, mas de desvios...

  8. Drew disse:

    Estatal é pra isso aí! Cabide de empregos. Privatizar? E como ficariam os amigos do rei?

  9. José Antonio Debon disse:

    O cara ocupava seis cargos em estatais diferentes e estava tudo bem, que administração pública é essa?