Ex-diretor da Braskem que guardava 'chaves eletrônicas' da Odebrecht não havia firmado acordo de delação

Maurício Ferro, ex-diretor jurídico da Braskem, é o único dos alvos da Operação Carbonara Chimica que não havia feito delação premiada, lembrou, em coletiva, o delegado Thiago Giavarotti.

Foi justamente na casa de Ferro, preso temporariamente, que agentes da Polícia Federal encontraram na manhã de hoje quatro tokens — dispositivos geradores de senhas — que podem levar a mais informações sobre os pagamentos de propina da Odebrecht.

“Esses dados serão analisados e repassados ao Ministério Público Federal para que se defina, inclusive, a possibilidade da prática do crime de obstrução”, afirmou Giavarotti.

Comentários

  • Gumbaguimbê -

    O cunhadinho é marrento. Não quer entregar o sogrinho milionário? Só falta ele na cana.

  • Dora -

    Muito cuidado ,daqui a pouco Alexandre de Morais e Toffoli vai pedir as chaves para guardar.

  • José -

    Anulação imediata das delações assim que comprovada a sonegação de informações relevantes! A Nação tem fé e esperança na Lava Jato! Domingo dia 25 vamos as ruas apoiar a operação Lava Ja

Ler 8 comentários