Ex-diretor da Engevix segue Lula e pede mensagens roubadas ao STF

Ex-diretor da Engevix segue Lula e pede mensagens roubadas ao STF
Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Condenado na Lava Jato, o ex-diretor da Engevix Gerson de Mello Almada pediu ao Supremo acesso às mensagens roubadas da Lava Jato. No pedido, admitiu que quer usar o material para tentar provar a suposta parcialidade de Sergio Moro.

“Requer-se a concessão da ordem de habeas corpus de ofício, para o fim garantir o acesso do RECLAMANTE às mensagens trocadas entre seus acusadores e seu julgador, as quais revelarão a absoluta parcialidade com a qual seu caso foi tratado”, afirmou.

A defesa tentou obter o material apreendido com hackers junto à Justiça Federal de Brasília, onde tramita a Operação Spoofing. O juiz do caso, Ricardo Leite, negou, sob o argumento de que o acesso violaria a intimidade dos procuradores da Lava Jato.

O pedido foi sorteado no STF para análise da ministra Rosa Weber.

Mais notícias
TOPO