Ex-executivo da Odebrecht faltou com a verdade em delação, diz MPF

Entre os pedidos do MPF nas alegações finais do caso do Instituto Lula, está a desconsideração do acordo de delação do ex-executivo da Odebrecht Paulo Ricardo Baqueiro de Melo, “de modo a que lhe sejam aplicadas todas as sanções legalmente previstas”, registra a Folha.

Os procuradores da Lava Jato alegam que Paulo Melo “desatendeu as obrigações assumidas, por ter faltado com a verdade e omitido informações relevantes de que dispunha para a completa elucidação dos fatos ilícitos”.

De acordo com o documento, “a postura não colaborativa de Paulo Melo, que já se manifestara no primeiro interrogatório, restou ainda mais realçada à luz dos emails apresentados pela defesa de Marcelo Odebrecht, extraídos de seu notebook pessoal”.

Palocci delatou a corrupção na era Lula. E o poste? Saiba mais AQUI

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler mais 22 comentários
  1. Eleições: o maior perdedor é o PSDB e o maior vencedor será o PT caso vá para o 2º turno, apesar de tudo que fez. Portanto, VOTO ÚTIL 17 EM BOLSONARO para terminar no domingo. Acorda Brasil!

  2. Paulo Melo é nome de BANDIDO CARIOCA. Um está preso em Bangu. Da turma do capo picciani que em breve volta para lá em definitivo. Manda esse aí dançar em cima de uma frigideira no fogo.

  3. Paulo Ricardo Baqueiro de Melo, a gente sempre ensina para as crianças: “quem não aprende ouvindo, aprende sentindo”. Você não percebeu que o Brasil mudou? Feliz Cadeia pra Você.