Ex-executivos da Embraer são condenados por propina na República Dominicana

Dez ex-executivos da Embraer foram condenados por Marcelo Bretas por participação no pagamento de propina para um militar da República Dominicana em negociação para venda de aviões, informa a Folha.

Eles foram considerados culpados pelo pagamento de US$ 3,5 milhões a Carlos Piccini Nunez,  coronel aposentado da Força Aérea dominicana, para garantir a compra de oito aviões Super Tucano em 2008.

O ex-vice-presidente da Embraer Eduardo Munhoz de Campos foi condenado a sete anos de prisão. Outros três ex-vice-presidentes, três ex-diretores e três ex-gerentes da empresa foram sentenciados a seis anos e seis meses. Cabe recurso da decisão.

O caso foi descoberto pelo Departamento de Justiça dos EUA, que informou autoridades brasileiras sobre os delitos.

Temendo punições, a Embraer colaborou com as investigações americanas e pagou uma multa de US$ 206 milhões.

Este é o assunto desta semana. E da próxima semana. Você tem mesmo as melhores informações a respeito? CLIQUE AQUI

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler mais 13 comentários