Ex-funcionária da Dersa acusa Paulo Preto de ameaçá-la de morte

A Justiça decidiu ontem manter a prisão preventiva de Paulo Vieira de Souza, o Paulo Preto, porque uma ex-funcionária da Dersa o acusou de fazer ameaças veladas de morte, diz a Folha.

A funcionária, cuja identidade é preservada pela Justiça, também é ré no processo que acusa o ex-diretor da Dersa, ligado ao PSDB, e José Geraldo Casas Vilela, ex-gerente da estatal paulista, de formação de quadrilha e peculato, entre outros crimes.

A mulher, que colabora com as investigações, alegou ter recebido três ameaças de Paulo Preto e Vilela entre 2015 e 2016. Ambos negam as acusações.

Diante disso, a juíza Maria Izabel do Prado manteve a preventiva dos dois, argumentando que sua soltura implicaria “imediato risco à colheita das provas testemunhais”.

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler mais 18 comentários
  1. Acho que a policia não tem apenas provas desconectadas e está usando a prisão preventiva para ver se sai alguma coisa. Agora se esse cara tem uma conta na suíca, ele vai ter que provar a origem.

  2. esses são os tucanos que os coxinhas tanto adoram kakakaka melhor devolver o lula viu coxinhas não pense que vai ficar desse jeito que nao vai viu pessoal de cúritiba

  3. Senhora é melhor a senhora optar pelo silêncio apesar de a senhora está falando a verdade, só que como o Paulo Preto é ligado aos tucanos a turma da lava jato vai preferir acreditar no Paulo Preto e infelizmente não na senhora que tá com a verdade, daqui a pouco vão dá uma desculpa e soltar o Paulo Preto.

    1. Com a Lava Jato descobrimos que o psdb sempre foi oposição de mentirinha ajudando o PT a se perpetuar no poder. Pior que o Pt, pois nos enganou (já o Lula e sua turma nunca enganou ninguém que minimamente se informa e não é malandro).
      Xô cambada!!!