ACESSE

Ex-mulher acusa dono do PROS de desvios e alerta para risco de fuga

Telegram

A Justiça de Goiás proibiu ontem a venda de diversos imóveis atribuídos ao presidente do PROS, Eurípedes Júnior. A decisão atende a um pedido da ex-mulher do político, que o acusa de desviar verba pública e usar laranjas para ocultar o patrimônio para escapar de cobranças.

Separada de Eurípedes desde 2017, Sandra de Oliveira Caparrosa cobra dele a partilha de bens pelos quase 20 anos que eles viveram juntos. Para receber a sua parte na ação — dois imóveis na cidade de Planaltina (GO) –, ela passou a revelar a natureza dos negócios do ex-companheiro.

Além do uso de laranjas, afirmou que Eurípedes “se utiliza de favores políticos para obter vantagens pessoais, através de ‘troca de favores’, possibilitando a aquisição de novos patrimônios”.

Sandra pediu que o Ministério Público acompanhe o caso, “em razão da ocorrência dos crimes de fraude contra a sua companheira e desvio de verba pública”. Recomendou ainda a notificação da Justiça Eleitoral e da Receita “para averiguação de possíveis irregularidades” em suas declarações de bens.

Por fim, a ex-mulher pediu que o Ministério das Relações Exteriores seja alertado, pois, segundo ela, Eurípedes “está com risco de fuga do país, apesar de ser investigado por operações em trâmite na Justiça Federal”.

 

Leia também: Bolsonaro, o presidente refém.

Comentários

  • Idgar -

    Este é o primeiro Eurípedes trouxa que vim a conhecer. Sim, quem tem a vida pregressa que ele tem não pode, nem de brincadeira, pensar em separação matrimonial. Serve só pra ser político ladrão!

  • Carlos -

    Alguém duvida que esse modus operandi seja igualzinho em outros partidos?

  • Heitor -

    Em tempos de fake news, o jornal O Estado de SP (Estadão) deu um belo exemplo ao país em 28/02, noticiando que a Berkshire Hattaway, de Buffett teria trilplicado sua participação no IRB! "Parabéns"...

Ler 13 comentários