Ex-padre vira delator e confessa participação em esquema no Rio, diz revista

Um ex-padre, que durante anos foi braço direito do arcebispo do Rio de Janeiro, o cardeal dom Orani Tempesta, admitiu participar de esquema de corrupção na Saúde do governo Sérgio Cabral e se tornou delator premiado, informa a Época.

“Wagner Augusto Portugal, um dos colaboradores da Operação S.O.S., desdobramento da Lava Jato no Rio, confessou sua participação no desvio de R$ 52 milhões dos cofres estaduais envolvendo contratos da Secretaria de Estado de Saúde do Rio com a organização social católica Pró-Saúde em 2013.”

Os investigadores suspeitam que parte da propina bancou despesas pessoais de sacerdotes.

Comentários

  • ALEXANDRE -

    Vou fazer um comentário a la Bolsonaro: olhem a cara do padreco ao lado e tirem suas conclusões.

  • ALEXANDRE -

    Vou fazer um comentário a la Bolsonaro: olhem a cara do padreco ao lado e tirem suas conclusões.

  • alberto -

    Após a Igreja Romana passar a se dedicar com afinco às comunidades eclesiais de base, alardear o comunismo, ela se igualou às organizações criminosas, pedofilia, pederastia e roubo. Noé voltará

Ler 189 comentários